Mulheres de Peito e FAP promovem o Mutirão Outubro Rosa

Aconteceu na manhã do último sábado, 27, o Mutirão Outubro Rosa, no pátio do ambulatório do Hospital da FAP, que foi organizado pelo Grupo de Apoio Mulheres de Peito. O momento tinha como intuito presta atendimento clínico a mulheres, acima de 40 anos, de baixa renda, para o rastreamento do Câncer de Mama.

O projeto iniciou em 2013, na cidade de Cuité, pela médica mastologista Dra. Cristiane Santos Araújo e pelo Padre Severino Firmino, com objetivo de buscar o diagnóstico precoce, atendimento, exames e tratamento para as mulheres mais necessitadas, conseguindo tudo através de doações e assim também passando informações na realização de vários mutirões, hoje tendo cede no Hospital da FAP, através do Prof. Hélder Macedo, presidente da Fundação, em 2017.

No Mutirão foram realizadas mais de 300 atendimentos, entre mastologia, ortopedia e dermatologia, onde a partir de casos suspeitos eram encaminhados a cede para acompanhamento, foram doadas 200 mamografias e no dia mais 100. Para levar todo o projeto para frente foi preciso da ajuda de cerca de 100 voluntários, como também parceiros, onde ocorreu momentos musicais a manhã com Alexandre Tam e o Coro em Canto e de beleza com o Boticário. Contando também com a barraca da Ótica Diniz que trouxe informação da saúde dos olhos, troca de plaqueta e de parafuso, limpeza, teste de visão e distribuição de brindes.

Além de parcerias como o Nariz Vermelho, Instituição Particular de Solidariedade Social, que doaram junto com a Associação as mamografias, além das vendas das bonecas e produtos Maria, para arrecadar mais verbas para outras mulheres terem oportunidade de fazerem o exame, como também o Ministério Publico do Trabalho, Américas Amigas, Café São Braz, Glace Real, Rotary, entre outros.

Para mulheres como Edjane Batista, ex paciente oncológica e hoje voluntária na FAP, é falado da importância de proporcionar eventos como esse “pra mim foi uma experiência muito grande, tô dando forças para essas mulheres que estão descobrindo o diagnostico para que tenham Deus, Fé e que a cada dia levante a cabeça, somos uma família para dar forças” e para Vandelucia Maria, professora que estava na fila do atendimento “o evento eu acho muito importante, porque dá oportunidade para mulheres se cuidarem mais”.