Oncologia

Câncer – o que é?

Câncer é o nome dado a um conjunto de doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos. Este crescimento desenfreado resulta em um agrupamento de células que pode causar a origem de uma massa, conhecida como tumor. As células podem espalhar-se, formando metástase, para outras regiões do corpo. Se desenvolve em qualquer órgão ou tecido, como, por exemplo, o pulmão, o cólon, a mama a pele, os ossos etc.

É importante frisar que, se descoberto no início, tanto os cânceres sólidos, quanto os do sangue, podem ser tratados e não gerar metástases, aumentando, e muito, as chances de cura! São diversas as opções de tratamentos, que podem trazer uma vida normal e com qualidade ao paciente.

Causas

As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando elas relacionadas entre si. As causas externas estão associadas ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de cada indivíduo. As causas internas são, na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. Esses fatores podem interagir de várias formas, aumentando a probabilidade de transformações malignas nas células normais. Mais de 80% de todos os casos de cânceres estão associados a fatores ambientais.

Prevenção

Não fume! O tabagismo pode ser a causa de câncer nos pulmões, cavidade oral, laringe, faringe e esôfago. Isso se deve a liberação de substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes.

Alimentação saudável! Manter hábitos saudáveis, fazer de cinco a seis refeições por dia, priorizando alimentos ricos em fibras. Consumir mais frutas e legumes dando preferência aos orgânicos. Evitas o consumo de alimentos ultra processados e bebidas açucaradas.

Mantenha o peso corporal adequado! Com alimentação saudável e a prática de exercícios físicos é possível controlar o peso corporal evitando o desenvolvimento de células cancerígenas.

Pratique atividades físicas! Se movimentar através da caminhada, da dança ou até mesmo trocando o elevador pela escada, deixa seu corpo sempre ativo e em movimento, diminuindo as chances de desenvolver células cancerígenas.

Vá regularmente ao médico! Fazer exames periódicos a cada semestre é importante para manter o equilíbrio da saúde do corpo e até mesmo para detectar precocemente qualquer tipo de doença em estágio inicial.

Evite ingestão de bebidas alcoólicas! O consumo do álcool, em qualquer quantidade, contribui para o risco de desenvolvimento do câncer.

Evite exposição solar! Sair ao sol entre as 10h e 16h é um grande risco. O uso de protetor solar, camisa de manga longa, chapéu e calça comprida ajudam a manter o corpo menos exposto.

Tipos de Câncer

Existem mais de 200 tipos diferentes de câncer e pode-se desenvolver a doença em qualquer órgão do corpo. Cada tipo de tecido é constituído de tipos específicos de células podendo a doença se desenvolver em qualquer tipo de célula no corpo.

Cuidados paliativos

Os cuidados paliativos têm como objetivo melhorar a qualidade de vida dos pacientes e de seus familiares diante do quadro de doença que lhe é apresentado, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, tratamento de dor e de sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais.

Os cuidados paliativos devem incluir as investigações necessárias para o melhor entendimento e manejo de complicações e sintomas estressantes tanto relacionados ao tratamento quanto à evolução da doença. Apesar da conotação negativa ou passiva do termo paliativo, a abordagem e o tratamento paliativo devem ser eminentemente ativos, principalmente em pacientes portadores de câncer em fase avançada, onde algumas modalidades de tratamento cirúrgico e radioterápico são essenciais para alcance do controle de sintomas. Considerando a carga devastadora de sintomas físicos, emocionais e psicológicos que se avolumam no paciente com doença terminal, faz-se necessário um diagnóstico precoce e condutas terapêuticas antecipadas, dinâmicas e ativas, respeitando-se os limites do próprio paciente.

Os princípios dos cuidados paliativos são:

· Fornecer alívio para dor e outros sintomas estressantes como astenia, anorexia, dispneia e outras emergências oncológicas.
· Reafirmar vida e a morte como processos naturais.
· Integrar os aspectos psicológicos, sociais e espirituais ao aspecto clínico de cuidado do paciente.
· Não apressar ou adiar a morte.
· Oferecer um sistema de apoio para ajudar a família a lidar com a doença do paciente, em seu próprio ambiente.
· Oferecer um sistema de suporte para ajudar os pacientes a viverem o mais ativamente possível até sua morte.
· Usar uma abordagem interdisciplinar para acessar necessidades clínicas e psicossociais dos pacientes e suas famílias, incluindo aconselhamento e suporte ao luto.

Psicologia

Receber o diagnóstico de uma doença como o câncer mexe com a vida de qualquer pessoa e consequentemente de todos que estão à sua volta. As reações são as mais diversas, negação, revolta, depressão e a aceitação. Existe também a possibilidade de pessoas que conseguem lidar emocionalmente de forma mais leve desde o início da confirmação do diagnóstico. Assim como o tratamento médico, o acompanhamento psicológico é de fundamental importância e a inserção do profissional de saúde mental no contexto hospitalar, atuando em uma equipe multidisciplinar se faz necessário para a minimização do sofrimento provocado pela internação e a doença.

O Serviço de Psicologia do Hospital da FAP tem como proposta, acolher os pacientes em oncologia de acordo com a demanda do seu Centro de Oncologia, visando um atendimento humanizado não apenas junto ao paciente como também aos familiares dos mesmos. Atuando na promoção do bem-estar físico e emocional aos indivíduos em sofrimento por decorrência da doença.