Profissionais de saúde da Paraíba são capacitados para atuar em pesquisa nacional sobre HPV

Com a adesão de equipe de Campina Grande, todas as regiões do Brasil passam a integrar o estudo liderado pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre

O estudo STOP-HPV, que investiga a associação entre infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) e câncer de cabeça e pescoço, chegou ao Nordeste do Brasil. Coordenadores da pesquisa, que é liderada pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre/RS, formaram nesta terça (21) e quarta-feira (22), em Campina Grande, na Paraíba, os profissionais da saúde que farão a coleta de dados. Com a capacitação, as cinco regiões do país passam a integrar o projeto, realizado por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

A Capacitação e Certificação de Centro Coparticipante do Projeto HPV formou sete profissionais da saúde da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP). A partir de agora, eles estão prontos para atuar na coleta de dados. O próximo centro a ser capacitado e certificado pela equipe do STOP-HPV será o Hospital do Baixo Amazonas, em Santarém-PA, em março.

“Com a representatividade de todas as regiões do Brasil no estudo, garantimos que os dados coletados tenham informações mais abrangentes sobre o conjunto da população brasileira”, ressalta Eliana Marcia Wendland, pesquisadora do Hospital Moinhos de Vento. A médica explica ainda que a formação simula situações de coleta de dados e amostras.

STOP-HPV

A pesquisa investiga a associação entre infecção por HPV e câncer de cabeça e pescoço a partir de um estudo caso-controle no qual indivíduos com câncer de orofaringe serão comparados com o mesmo número de indivíduos sem câncer de orofaringe. O projeto já capacitou 25 profissionais, que serão responsáveis pela coleta de dados de 1.557 participantes. A formação garante uma aproximação das equipes assistenciais dos centros com a prática da pesquisa no campo da saúde.