RN comemora segundo mês da vida na FAP

Comemorando seus dois meses de vida, José Marcos ganha festa de mêsversário organizando pela equipe da UTI Neonatal do Hospital da FAP, regada de muito carinho e alegria. Filho da 2° gestação, onde a primeira houve aborto espontâneo, José é o bebê arco-íris de Marcilene Barbosa que hoje comemorar com felicidade e gratidão o segundo mês de vida do seu pequeno guerreiro.

O RN de Marcilene Barbosa, nasceu em 03/06/2020, masculino, registrado como José Marcos, no ISEA pesando apenas 1470 g e de uma gestação de 32 semanas e 6 dias, sendo transferido pra UTI Neonatal da FAP para uma maior assistência. Com prematuridade José nasceu com insuficiência respiratória progressiva e risco de infecção neonatal.

Iniciando seu tratamento na FAP o RNPT-SDR, foi entubado (VM), passou por BIPAP, CPAP, HOOD, evoluindo pra O2 circulante. Recebeu vários esquemas de antibióticos, em uso de NPT, Hemotransfusão (CH e PF), passado cateter umbilical e PICC pra infusão de ATB, NPT, DVA, sedação.

O tratamento foi multidisciplinar e interdisciplinar e com uso exclusivo de leite materno por SOG. Foram realizadas várias técnicas de fisioterapia que favoreceram o desenvolvimento neuropsicomotor, como pronação, mãe canguru, redinha, entre outras técnicas de estimulação precoce. Além de fisioterapia respiratória que contribuíram pra reestabelecimento pneumofuncional.

Superou clinicamente no 30° dia de vida, de alta pra Ucinco, porém reincidiu com quadro clínico respiratório e infeccioso, sendo readmitido na UTI Neonatal, retornando ao tratamento com novo ciclo de antibiótico e oxigenoterapia. Atualmente evoluindo bem em franca recuperação, seguindo com ganho ponderal e pesando quase 2 kg.

A assistência humanizada no Hospital da FAP traz inúmeros benefícios para mães e bebês, sendo praticado desde o momento da admissão até a alta hospitalar. Diante desse tempo de Pandemia do COVID-19 que estamos vivendo, conseguimos manter nosso atendimento de forma qualificada e muitos RNs prematuros de baixo peso conseguiram evoluir pra Alta Hospitalar. Mantendo as orientações necessárias para cuidado domiciliar em isolamento, protegendo esses GUERREIROS que continuam lutando pela vida.

Assessoria FAP